Belt drive: o por quê.

janeiro 8, 2009

Muito emocionado de ver seu nome na interneta, em tão nobre sítio, e indignado com a minha ignorância, o Silas resolveu esclarecer um pouquinho de onde ele tirou esta idéia e o que pretende fazer com ela. Gostou? Entra em contato com o cara e, como ele mesmo disse: mãos a obra.


Quer montar uma fixa ou singlespeed freewheel, com uso de correia, pergunte-me como e quando?

Só não me pergunte o por que?

(leram algo parecido num certo blog?…é plágio mesmo!!)

Mas contradizendo a mim mesmo, vai um pouco do por quê.

Pedalo há muito tempo. Estou com minha Peugeot desde 1986. Na maior parte do tempo a utilizei como meio de transporte e me relacionava com ela como se fosse apenas uma ferramenta. Confio muito no cara que me faz a manutenção e nem nome de peças eu sabia. Não havia muita paixão…

Conheci as pessoas da Bicicletada e encontrei muito mais do que esperava (mas procurava): o uso da bicicleta como expressão de cidadania, cultura, amizade, alegria…

É nesse contexto que penso na montagem de uma “belt drive”. Um trabalho de amigos que gostam das bikes e das fixas.

Ainda tem o lance do pioneirismo. Acho que seriamos os primeiros na terra brasilis. Numa matéria sobre o SeaOtterClassic 2008, publicada na Bike Actionnº 94, há uma foto de bikes singlespeed por correia com a legenda “a grande sensação nos EUA”.

Faz uns 10 anos, estive muito envolvido em projetos de bikes ergométricas com freios magnéticos e com transmissão por correia dentada e micro V. Os resultados mais perceptíveis eram a suavidade e o silêncio. No aspecto mecânico: a não necessidade de lubrificação e a possível maior durabilidade da transmissão. Numa transmissão por corrente,  a troca da corrente deve ser feita em média a cada 3000km e a catraca ou cassete a cada 3 ou 4 trocas de corrente. Não tenho esse dado no momento, mas creio que uma correia e polia dure muito mais. São as mesmas utilizadas em automóveis e equipamentos indústriais.

Tenho acesso, praticamente sem custos,  aos recursos necessários (torno, fresadora, solta tig, etc etc..)… mãos à obra.

Silas


No parque

janeiro 8, 2009

capturado no Milano Fixed

O N E   L E S S   G E A R


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 69 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: