Rage Agaisnt SWU

Sustentável, mas o ciclista não é benvindo

Não fui de bicicleta. Banquei o motorista de dois amigos jornalistas e vivi uma parte da mordomia destinada aos privilegiados.

Ainda bem. Porque os que foram de bike sifu. Perderam muito tempo esperando uma solução para o estacionamento do único veículo realmente sustentável.

Aliás, quem foi de carro também sifu. Pelas vias secretas não demorei nem dez minutos pra entrar e sair. Enquanto, pelo que ouvi, teve gente que demorou mais de duas horas pra conseguir sair pelo caminho dos mortais.

Foi ridículo o black out sonoro no show do Rage. Nem em festival de escola se ve mais isso. Aliás, a qualidade do som era pior do que do motorrádio da Kombi do meu véio.

Só que o mais feio de tudo não foi nem isso, nem a cerveja a déiz real, nem as vinte barracas de comida fria pra 50 mil pessoas. O mais nojento foi esse videozinho que os caras fizeram, ROUBANDO imagens do dia mundial sem carro e dizendo que eles organizaram o evento.

Devogados de plantão: cabe botar os caras no pau?

Sustentabilidade?

Bem, pelo menos os organizadores devem estar bem sustentados.

Começa comigo?

Pelo menos me dê uns beijinhos.

 

12 respostas para Rage Agaisnt SWU

  1. Aline Cavalcante disse:

    MÃOS AO ALTO!!!
    onde ja se viu.. ir de bike pra balada??
    bando de marginal

  2. guycx disse:

    que bom ver mais gente escrevendo sobre a merda de organização por trás desse festival. estive lá, e passei por todos os perrengues também – falta de ônibus pra voltar, infra-estrutura zero, ter que dormir no carro…

  3. … foi muita treta mesmo!!!!

  4. […] e SWU Dos 80 ciclistas, uns 15 seguiram para o festival de música SWU. Os relatos (aqui e aqui) mais recentes indicam que, apesar de vender o evento como um grande encontro em prol das […]

  5. meandros disse:

    Greenwashing é isso aí. Por que ser sustentável se basta parecer sustentável?

  6. bicicreteiro disse:

    Só para dar a notícia mais correta. Realmente não havia Bicicletário quando chegamos, fui até o segurança que chamou o rádio e uma pessoa de lá disse que era “Informação errada do twitter”. Só que no mesmo rádio, a pessoa que havia prometido o bicicletário ouviu e mandou imediatamente prepararem um e fizeram esse “chiqueirinho” aí em menos de 15 minutos depois que chegamos.

    Esperamos mais de 4 horas mas foi por outro motivo, pois a maioria dos que estavam ali iriam acampara mas nosso camping não estava liberado e nossa chegada foi no mesmo momento da treta do show do Rage, quando a galera invadiu a pistas premium, o que dificultou ainda mais a nossa vida.

    Não estou aliviando para os organizadores, pois não foi só a gente que passou perrengue, quem foi de carro, de ônibus, a galera das ongs, um monte de gente se deu mal, culpa sim da organização do show que não estava nem um pouco preparada para contratempos que aconteceram e planejaram uma coisa e na prática ocorreu outra.

    Vou escrever minhas considerações no Bicicreteiro, o evento teve sim muitas coisas positivas, mas também ocorreu muitas cagadas previsíveis. Vale sim mostrar os dois lados da moeda e não apenas crucificar os caras, pois apesar de haver sim, não foi tudo greenwashing.

  7. fd disse:

    Ah, então não foi greenwashing?
    Os caras se dizem sustentáveis, colocam na merda do vídeo (que fizeram chupando o dia mundial sem carro) a frase “Sustentabilidade é ir de bike no SWU” e não tem um bicicletário?
    Ops, esqueceram de levar os botes para descer a cachoeira.
    É…. “apenas” quinze minutos para arrumar um bicicletário é muito rápido mesmo, se compararmos com a fila de espera de um banco.
    Bem, mas “esquecer” o bicicletário é uma prova irrefutável de que o interesse deles era propaganda pura e simples.
    Isto é como esquecer de contratar o Rage Against, ou não?
    Afinal, eles me venderam um festival sustentável.
    O big boss deve ter dito antes de vocês aparecerem:
    “Bicicletário!!! Desencana, você acha que alguém vem até aqui de bicicleta? Não, esse festival é para a elite, aqui só o pessoal do carro importado!”

  8. Estou no meio, atrás, na foto acima. E vou fazer propaganda de Smirnoff: “$WU – Eu Estava Lá. E Me Fodi.”

  9. E comentando o post do fd, sem falar na apropriação das imagens da Bicicletada do DMSC, o SWU filmou a concentração na Pça. do Ciclista como se fosse a muvuca deles e se apropriou até de ações do Pedal Verde no mesmo dia, via Twitter. Mas enfim, tudo pelo bikehype…

  10. Nataly disse:

    Também estava lá e presenciei tudo…não consigo ver o outro lado da moeda…Eveto em prol a sustentabilidade da cota bancária do Fisher..vc não é da elite? então foda-se…SWU VAI TOMAR NO CÚ!!!

    bjs

  11. broba disse:

    Sustentabilidade? Realmente, foi para sustentar o bolso dos organizadores, que não permitiram a entrada de comida/bedida. Todo mundo tava sendo barrado, e já na entrada, fomos obrigados a “jogar” nossas comidas fora”. E ainda houve casos de desnutrição… Tbm, quem ia gastar todo instante 10 reais só de lanche (pq comida, COMIDA mesmo não teve).

  12. entrei numa boa com o bonde do Instituto ciclobr.org.br com a mochila forrada de suprimentos. Tava só esperando alguém falar que ia revistar a minha mochila…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: