O Segredo

março 11, 2011

Eu não ia revelar o segredo guardado há décadas, mas aqui está o REAL início do FixaSampa, em ato histórico de fundação no ano de 1939, com o Excelentíssimo Senhor Pedrão, passando o legado da marca do nome pra nós: as únicas três fiéis, devotas, puras e castas do MFPBRT (Movimento Fixo Paulistano Brasileiro Realmente Tr00).

Agora, aprendam a conviver com a verdade. E seja o que deus quiser.

Amém.


Long

fevereiro 5, 2011

Fixa de cú é rola.

(encontrado pelo Gola)


sem mais

fevereiro 3, 2011


janeiro 21, 2011

oi, ócio.

olha, mãe, fiz igual! 😀

(tá, parei com o surto).


sensualização sem freio na Hadock Lobo

janeiro 21, 2011

Capacete é o caralho.

A gente devia é pedalar pelado de armadura de ferro.

Bejo e bom feriado a tod@s.

Dica do dia: se forem pedalar extremamente bêbados, coloquem o freio na fixa. Cheguei à conclusão que o problema não é o capacete e sim, o freio (ou a falta dele).

foto: Bruno Gola


VAI TIMEEEE!!!

dezembro 25, 2010

Pronto. Agora a gente é hipster de verdade.

(obrigada ao Alessandro do Da Tribo Tattoo pelos nossos bigodes)

E um Feliz Natal pra todo mundo! (só pra não perder o timing)


em breve…

dezembro 24, 2010

… nossas mais novas aquisições.

Por enquanto, vai um teaser das fixas (só falta a da Aline) hypando o estúdio e… enfim. Da nossa cara de alegria! \o/


Timeline

novembro 20, 2010

Aqui vai o timeline da ogrisse de São Paulo.

E boas vindas ao Tinho, que acabou de fixar e, logo mais, pelos votos da maioria, vai tomar o lugar do Pedrinho (que por sua vez, tomou o lugar do Bruns! Bruns! Bruns!)…

E assim caminha a (des)humanidade… next?


“What Was The Hipster?: A Sociological Investigation”

novembro 1, 2010

Agora que o Hipster morreu, só nos sobra o Restart… 😦

foto: ret0dd

 

Aqui vai o link pra quem quiser dar uma de cabeçudo e se engajar no Hipster:

Hipster Culture

Dead, Says n+1

 

Atenção para a citação:

“Of course, there are artists of hipster-related sensibility who remain artists. In the neighborhoods, though, there was a feeling throughout the last decade that the traditional arts were of little interest to hipsters because their consumer culture substituted a range of narcissistic handicrafts similar enough to sterilize the originals. One could say, exaggerating only slightly, that the hipster moment did not produce artists, but tattoo artists, who gained an entire generation’s arms, sternums, napes, ankles, and lower backs as their canvas. It did not produce photographers, but snapshot and party photographers: Last Night’s Party, Terry Richardson, the Cobra Snake. It did not produce painters, but graphic designers. It did not yield a great literature, but it made good use of fonts. And hipsterism did not make an avant-garde; it made communities of early adopters.”

E bejomeliga a todos os dezááááiners, fotógrafos de balada e tatuadores.


Hard Men With Soft Bellies *

setembro 12, 2010

Lance, bejomeliga.

* http://hardmenwithsoftbellies.wordpress.com/2009/


%d blogueiros gostam disto: