Caieiras x Supersampler

abril 26, 2010

E aproveitando o assunto Caieiras, algumas fotos feitas com a Supersampler:


… outono!

abril 24, 2010

E aqui no Brasil, já é Outono…

Agora que aprendi a postar nisso aqui, dou início à seção “Musos”…

(aliás, já existe essa seção?)

Follow me, girls!

Danilo Sales e sua Tereza no Villa Lobos.

fotos: Laura Sobenes


Som e imagem

abril 5, 2010

Dois vídeos muito bacanas publicados aqui tempos atrás que foram ressucitados semana passa na lista de emails.

E tem mais. O André foi atrás das trilhas sonoras!

Este texano foi publicado aqui e a trilha sonora pode ser encontrada aqui.

Este outro é uma propaganda. Mas uma bela propaganda.

Foi publicado aqui e a trilha tá aqui. Mais informações sobre esse som aqui.


Caco skid 2

março 31, 2010

Continuando a seqüência de Caco skid:

Encontrado aqui


Firma-pé FIRMEZZA®

março 18, 2010

Nem só de muambas vive o Mocó do Canna: nossos modernos laboratórios após muita pesquisa científica no Google, desenvolveram e exaustivamente testaram os firma-pés FIRMEZZA®:

Firma-pé Firmezza

Esse é FIRMEZZA®

Feitos de cintas de Nylon® e Velcro® originais, proporcionam ao seu pé cheio de joanete total conforto e você pode dar skid à vontade.

Serve em qualquer pedal plataforma, desde que tenha a passagem para as cintas (ohhh really?). Testamos também nos clássicos MKS Sylvan e serviu tranquilamente.

Firmezza®

Ampla gama de cores ARROJADAS

Fácil de instalar, qualquer macaco consegue! E não é necessário qualquer ferramenta.

Handmade by JuM (minha patroa), não usa mão de obra escrava e não afeta a camada de ozônio. Entre em contato com o titio Canna, consulte as cores disponíveis e seja feliz: canna@ciclofficine.com.br


Caça às fixas parte 2

março 3, 2010

Novo modelo de freio sugerido pelo juíz espertalhão

Depois de Berlin, é a vez de Portland encrencar com as fixas.

Um policial de lá enquadrou uma mensageira, com a justificativa de que ela não tinha freios na bike, portanto, estava fora da lei.

Ayla Holland e seu advogado Mark Ginsberg

Obviamente ela não concordou e o caso foi pro pau.

Se seu estômago for forte, veja aqui alguns trechos da peleja (aqui no original ou aqui em português). O advogado fez de tudo, até propôs uma demonstração de como o freio manual é desnecessário numa fixa. Mas o juíz aceitou a argumentação do policial de que só os músculos não são suficientes para parar uma bicicleta, é preciso algum meio mecânico.

O cara chegou a sugerir que se ela estivesse segurando um bastão na mão, poderia argumentar que o usaria para freiar!!! (Agora os mensageiros de Portland estão andando equipados como na foto acima)

Como ela deveria usar o bastão para freiar? Enfiaria no… meio da roda? Porra, se o cara é um bolo fofo incapaz de confiar nas próprias forças, não ande de fixa, não saia de casa, não respire, mas achar que todos são igualmente incompetentes e usar isso num tribunal é o fim da picada.

Fica até difícil dizer se foi pura ignorância, má vontade ou uma ação premeditada do juíz. Fato é que esse porra abriu um precedente muito perigoso condenando a moça.

.

Apêndice: bizarro justamente Portland e Berlin, duas cidades que são referências de cidades amigas das bicicletas, encrencarem com as fixas. Quando Kopenhagen ou Amsterdan encrencarem também, ai fedeu de vez.

.

Encontrado no Bike Portland, via Pscycle.


Como parar uma fixa

fevereiro 9, 2010

Fixas são lindas, leves e rápidas. Se não tiver freio então, fica mais linda ainda, sem nenhum cabo ou manete.

Mas a primeira coisa que qualquer sujeito com um mínimo de noção se pergunta antes de subir numa é: comé que pára essa porra?

A-ha! E é ai que começa a brincadeira. Pra conseguir sobreviver e se divertir, você vai precisar aprender algumas técnicas, que no fundo são bem simples.

Pensando nisso, o pessoal criou um aqui traduzido por quem não tem o que fazer…

O que vc vai precisar

a) Fixed gear bike

b) Pedais com firmapé ou taquinho

c) Capace e joelheiras e cotoveleiras

d) Cones de trânsito e/ou marcadores de rua

Step 1: Encontre um lugar seguro para praticar

Sempre escolha um lugar aberto e inabitado. Photo by Bindanaku on Flickr

Bike couriers se popularizaram usando fixed gear (ou “fixie”), mas o último lugar que você vai querer praticar é no tráfico pesado. Novatos devem encontrar locais abertos e seguros pra particar suas manobra (e cair).

Use pelo menos o freio da frente até se sentir confortável para freiar sem ele (mesmo ele ainda estando na bike). Lembre-se que é quase impossivel antecipar uma freiada de emergência.

Estacionamentos abandonados e quadras de futebol são os melhores locais para praticar. Mais importante, tente sempre usar os equipamentos de segurança

Step 2: Antecipe suas paradas

Freiar uma fixie é mais complicado que uma bike normal, você precisará ficar muito mais atento às suas imediações e até antecipar possíveis mudanças no tráfico à sua volta. Redobre sua atenção também para o solo em busca de poças de óleo, lixo, latas ou outras coisas no caminho (mais informações, pergunte pro Bruns), assim você verá que fica mais fácil e seguro andar no trânsito. Quando estiver treinando paradas, especifique um ponto onde deseja parar, com um cone ou uma marca. Marque uma região de segurança para suas paradas, você deverá praticar paradas rápidas (ou até skidar desviando de obstáculos) .

Step 3: Escolha seu método de freiada

Apesar do perigo, existem boas notícias. Quando se trata de diminuir a velocidade, ciclistas de fixas têm algumas opções. Cada uma com seus prós e contras (mesmo pedalando em condições ideais), então é bom aprender alguns métodos. Os dois mais comuns são:

Pedalada controlada

Diminuir a velocidade da pedalada é a maneira mais fácil de se parar um fixa. Como a rotação da roda de trás está diretamente conectada com os pedais, diminuindo lentamente as pedaladas fará com que a bike dininua sua velocidade. Em uma situação de não emergência isso fará com que você consiga uma parada natural e macia –  com tempo/distancia permitidos é claro.

Skid Stopping

A combinação de travar o pedal e pender o dorpo para frente exigirá algum trabalho. Photo by Faster panda kill kill on Flickr

Seu sobrenome é “perigoso” (ou “veloz”)? Então Skid stop é mais sua praia. O processo começa com o posicionamento do corpo para frente para tirar o peso da roda de trás. Se você conseguir equilíbrio suficiente para tirar um pouco o pneu traseiro do chão, melhor ainda.

Uma vez que a tração da roda traseira é tirada da jogada, use seus pés pra travar os pedais na posição horizontal. Empurre para baixo o pedal que sobe, e puxe para cima o pedal que desce (é por isso que se precisa do clip ou firmapé) Isso faz com que a bike pare, e com tempo e prática é possivel dar skids mais ou menos longos de acordo com a necessidade apenas com uma leve mudança na posição do corpo.

Step 4: Pratique, Pratique, Pratique

Mesmo com um bom entendimento da freiada você ainda vai precisar de muita prática. O objetivo é executar essas manobras numa situação controlada muitas vezes para se atingir o que se chama de memória muscular (o movimento se torna automático).

Acredite — algumas horas de skid stop num estacionamento é melhor que ficar fazendo força sobre seu guidão repetidamente.

Enquanto você vai aprendendo a dar seus skids você expermentará várias maneiras, mais e menos eficientes de se parar sua bike.

Dica: Ainda em dúvida com a mecânica do Skid Stop? Tente hitting up YouTube para alguns video tutoriais. Além dos fundamentos, a galera das fixies colocou um monte de outro métodos de parada para os entusiastas.

Step 5: Faça seu testamento

Depois que você tiver gastado todo seu pneu dando skids e ele furar enquanto você estiver tentando se equilibrar com sua “Messenger bag” cheia de macbooks, você provavelmente irá cair, deslizar pra baixo de uma Kombi, e morrer. Tenha certeza que você especificou quem vai ficar com seu  Pedivela Paul , Selim Brooks , headset Chris King … você não vai querer que suas coisas vão para inventário não é mesmo.

Esse texto foi  interpretado e traduzido por Wagner de Carvalho.

Tutorial encontrado aqui.


Skid de Natal

dezembro 24, 2009

Mais uma produção FixaSampa: se você ainda acha skid no asfalto molhado divertido, precisa experimentar na neve!


Passando o Rodo na chuva

dezembro 22, 2009

Skid na Praça do ciclista. Foto: edu green

encontrado em pscycle.

o Flinck do Edu Green ( aqui )


Caco skid

novembro 20, 2009

Caco


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 69 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: